Programa

Programa COM104 – 2016.1

Introdução: comunicação e cibercultura

Bibliografia obrigatória:

Flusser, V. O que é comunicação? In: _____. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Cosac Naify, p. 88-100, 2007.

Tema 1 – Técnica e tecnologia

Definições e diferenças entre técnica e tecnologia; sócio e tecnodeterminismo; ciência e técnica; essência da técnica; relações entre artefatos, dispositivos e mídias; tecnologias de informação e comunicação; tecnologia: positiva, negativa ou neutra?; técnica enquanto questão cultural; o trabalho do artífice.

Bibliografia obrigatória:

Sennet, R. O artífice. Record, 2009. (Capítulo 1)

Lemos, A. Cibercultura, Tecnologia e Vida Social na Cultura Contemporânea. Porto Alegre, Sulina. 2002. (Capítulo 1)

Bibliografia complementar:

Heidegger, M. A questão da técnica. In: _____. Ensaios e conferências. Vozes, 2002.

Lemos, A. Critica da critica essencialista da cibercultura. Disponível em: http://www.matrizes.usp.br/index.php/matrizes/article/viewFile/575/pdf_3

Tema 2 – Redes

História e filosofia das redes; relações com corpo, estrutura e social; redes sociotécnicas; de qual social estamos falando?; de qual comunicação estamos falando?; questões sobre modernidade e pós-modernidade; jamais fomos modernos?; redes e ciborgues; real, virtual e atual; cibernética; ciberespaço e cibercultura.

Bibliografia obrigatória:

Musso, P. A Filosofia da Rede., in Parente, A., Tramas da Rede. Porto Alegre, Sulina, 2004.

Weissberg, J-L., Paradoxos da teleinformática., in Parente, A., Tramas da Rede. Porto Alegre, Sulina, 2004.

Lévy, P. O que é o virtual?. São Paulo: Editora 34, 2011. (Capítulo 1)

Bibliografia complementar:

Haraway, D. Manifesto Ciborgue: Ciência, Tecnologia e Feminismo-Socialista no final do século XX. In: Haraway, D; Kunzru, H; Tadeu, T. (Org.). Antropologia do Ciborgue: as vertigens do pós-humano. Belo Horizonte: Autência, 2009.

Tema 3 – Novas mídias

Relações entre mídias analógicas e digitais; mídias de massa e mídias pós-massivas; liberação do pólo de emissão; cultura da convergência e convergência tecnológica; internet e sociedade da informação; diferentes formatos midiáticos e narrativas transmídias; cultura participativa e inteligência coletiva; imagens digitais e linguagem numérica; arte digital, reprodução e aura.

Bibliografia obrigatória:

Lemos, A. Cibercultura como território recombinante. A cibercultura e seu espelho: campo de conhecimento emergente e nova vivência humana na era da imersão interativa. São Paulo: ABCiber, p. 38-46, 2009. Disponível em: http://www.com.ufv.br/cibercultura/wp-content/uploads/2014/02/01.-Andr%C3%A9-Lemos-Cibercultura-como-Territ%C3%B3rio-Recombinante.pdf

Jenkins, H., Cultura da Convergência, RJ. Aleph, 2009. (Introdução e capítulo 3)

Bibliografia complementar:

Benjamin, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas, v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1994.

Latour, B.; Lowe, A. The Migration of Aura. In: Bartscherer, T. (Ed.). Switching Codes. Chicago: University of Chicago Press, 2010. Disponível em: http://www.bruno-latour.fr/node/151.

Tema 4 – Sociabilidade e redes sociais digitais

Sociabilidade online; tecnologias de comunicação e vida cotidiana; interações mediadas por computador; comunidades virtuais e redes sociais; relações sociais na interação com mídias de massa e mídias pós-massivas; relações interpessoais, intimidade e compartilhamento através das mídias digitais; interação online x interação offline?; aplicativos e redes sociais: performances, conversas, imagens, textos e selfies.

Bibliografia obrigatória:

Recuero, R., Redes Sociais na Internet., Porto Alegre, Sulina, 2009. (Cap. 1)

Persichetti, S. Dos elfos  aos selfies. In: KUNSCH, Dimas; PERSICHETTI, Simonetta (Org). Comunicação: entretenimento e imagem. São Paulo: Editora Plêiade, 2013.

Bibliografia complementar:

Goffman, E. A representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Vozes, 2011. (Ver Introdução)

Tema 5 – Ciberativismo e movimentos sociais

Ativismo na internet; relações entre mídias e movimentos sociais; ciberativismo e mobilizações em redes sociais; cyberpunks: hackers, crakers, phreakers; hacktivismo; movimentos na rede e movimentos na rua; a revolução do Facebook e do Twitter?; smartphone e manifestações.

Bibliografia obrigatória:

Amadeu, S. Ciberativismo, cultura hacker e o individualismo colaborativo. Revista USP, n. 86, p. 28-39, 2010. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13811/15629

Lemos, A. Things (and People) are the Tools of the Revolution. Disponível em: https://politics.org.br/edicoes/things-and-people-are-tools-revolution

Bibliografia complementar:

Antoun, H; Malini, F. Mobilização Nas Redes Sociais: a narratividade do# 15M e a democracia na cibercultura. In: XXII COMPÓS. Salvador, BA, 2013. Disponível em: http://www.compos.org.br/data/biblioteca_1971.pdf

Lemos, A. Lévy, P. O futuro da Internet., SP, Paulus, 2010.

Jamil Marques, F.P. Ciberpolítica – Conceitos e Experiências”, Salvador: Edufba, 2016.

Tema 6 – Vigilância, monitoramento e privacidade

Sociedade panóptica e sociedade de controle; vigilância distribuída; monitoramento e controle de dados pessoais; sensores digitais e monitoramento; contravigilância e privacidade; Big Data e mineração de dados; vídeo-vigilância e drones; dados e tecnologias móveis.

Bibliografia obrigatória:

Orwell, G. 1984. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2005. (capítulo 1)

Foucault, M. O panoptismo. In: _____. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópoles: Vozes, p. 186-214, 2009. (Terceira parte: Capítulo III)

Deleuze, G. Post-Scriptum sobre as sociedades de controle. In: _____. Conversações: 1972-1990, Editora 34, pp. 219-226, 1992. Disponível em: http://www.portalgens.com.br/filosofia/textos/sociedades_de_controle_deleuze.pdf

Bruno, F.. Rastrear, classificar, performar. Ciência e Cultura, v. 68, p. 34-39, 2016. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v68n1/v68n1a12.pdf

Lemos, A. Mídias locativas e vigilância: sujeito inseguro, bolhas digitais, paredes virtuais e territórios informacionais. In: Bruno, F; Kanashiro, M; Firmino, R (Org.). Vigilância e visibilidade: espaço, tecnologia e identificação. Porto Alegre: Sulina, 2010, p. 61-93.

Lemos, A. et al. Câmeras de vigilância e cultura da insegurança: percepções sobre as câmeras de vigilância da UFBA. Alceu, v. 12, n. 23, p. 143-153. Disponível em: http://revistaalceu.com.puc-rio.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?from_info_index=9&infoid=417&sid=35

Ao pegar um Uber, o que o Uber pega de você!

Bibliografia complementar:

Bruno, F. Rastros digitais sob a perspectiva da teoria ator-rede. Revista Famecos, v. 19, n. 3, p. 681, 2012. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/12893/8601

Chamayou, G. Teoria do drone. São Paulo: Cosac Naify, 2015. (Introdução e parte I até o cap. 4)

The Internet Thinks I’m Still Pregnant

Videos

Vigie os vigias – Do Not Track

Edward Snowden – Citizenfour

Freenet –  Quem governa a rede? Com quais interesses? Temos privacidade?

Tema 7 – Mobilidade, espaço e tecnologia

Discussões sobre espaço, lugar, território e mobilidade;  mídias e espaço urbano; tecnológicas móveis e mídias locativas; processos de espacialização; territórios informacionais; smartphones, tablets e redes sem fio; ubiquidade e portabilidade; tecnologia, hábito e cotidiano; experiências na cidade: geolocalização e flânerie; cidades digitais e cidades inteligentes.

Bibliografia obrigatória:

Certeau, Michel de. Caminhadas pela cidade. A invenção do cotidiano, v. 1, p. 169-192, 1994.

Lemos, A. Cidade e mobilidade. Telefones celulares, funções pós-massivas e territórios informacionais. MATRIZes, v. 1, n. 1, 2007. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andrelemos/Media1AndreLemos.pdf

Bibliografia complementar:

Lemos, A. Você está aqui! Mídia locativa e teorias “materialidades da comunicação” e “ator-rede”.

Santaella, L. A Ecologia Pluralista das Mídias Locativas, FAMECOS, n. 37, 2008, in http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/%20viewFile/4795/3599

Firmino, F. Jornalismo móvel, Salvador: Edufba, 2016.

Tema 8 – A Comunicação das coisas

Materialidades da comunicação; dispositivos digitais; híbridos: humanos e não-humanos; comunicação e Teoria Ator-Rede; rastros digitais; objetos com funções infocomunicacionais; autonomia, delegação, mediação, automatismo e estabilizações na comunicação das coisas; tecnologias vestíveis; Internet das Coisas (IoT).

Bibliografia obrigatória:

Latour, B. Um coletivo de humanos e não-humanos (cap. 6). In: _____. A esperança de Pandora: ensaios sobre a realidade dos estudos científicos. Bauru: Edusc, 2001.

Lemos, A. Internet das coisas (cap. 6). In: _____. A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura. São Paulo: Annablume, 2013.

Bibliografia complementar:

Latour, B. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. Salvador: Edufba, 2012. (Introdução)

Ingold, T. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. Horizontes antropológicos, v. 18, n. 37, p. 25-44, 2012.

Tema 9. Jornalismo e Cultura do Algoritmo

Discussão sobre jornalismo e cultura do algoritmo. Curadoria. Jornalismo de dados. Jornalismo automatizado. Big Data e Noticias, Verdade, Pós-Verdade e algoritmos.

Bibliografia Obrigatória

Saad, E. O ALGORITMO CURADOR – O papel do comunicador num cenário de curadoria algorítmica de informação, COMPOS, 2012.

D’Andréa et al.. Em busca das redes sociotécnicas na redação de notícias por robôs. No prelo.

Anúncios