Bibliografia Geral

Amadeu, S. Ciberativismo, cultura hacker e o individualismo colaborativo. Revista USP, n. 86, p. 28-39, 2010. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13811/15629

Amaral, A., Montardo, S., Recuero, R. Blogs.com. Estudos sobre blogs e comunicação., SP, Momento Editorial, 2009.

Antoun, H; Malini, F. Mobilização Nas Redes Sociais: a narratividade do# 15M e a democracia na cibercultura. In: XXII COMPÓS. Salvador, BA, 2013. Disponível em: http://www.compos.org.br/data/biblioteca_1971.pdf

Antoun, H. (org)., Web 2.0. Participação e vigilância na era da comunicação distribuída., RJ, Mauad X, 2008.

Benjamin, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas, v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1994.

Bennaton, J., O que é cibernética., Brasiliense, 1986.

Bougnoux, D., Introdução as Ciências da Informação e da Comunicação., R.J., Vozes, 1994.

Bruno, F. Rastros digitais sob a perspectiva da teoria ator-rede. Revista Famecos, v. 19, n. 3, p. 681, 2012. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/12893/8601

Bruno, F.; Kanashiro, M.; Firmino, R. (Org.). Vigilância e Visibilidade: Espaço, tecnologia e identificação. Porto Alegre: Sulina, 2010

Bruno, F.. Rastrear, classificar, performar. Ciência e Cultura, v. 68, p. 34-39, 2016. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v68n1/v68n1a12.pdf

Cardoso, G., Por uma Sociologia do Ciberespaço., Oieras, Celta Editora, 1998.

Castells, M., The Rise of the network society., Vol.1., Blackwell, 1996.

Certeau, Michel de. Caminhadas pela cidade. A invenção do cotidiano, v. 1, p. 169-192, 1994.

Chamayou, G. Teoria do drone. São Paulo: Cosac Naify, 2015. (Introdução e parte I até o cap. 4)

D’Andréa et al. Em busca das redes sociotécnicas na redação de notícias por robôs. In Revista Contemporanea. V. 15, n. 1, 2017, UFBA. DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1809-9386contemporanea.v15i1.21412

Deleuze, G. Post-Scriptum sobre as sociedades de controle. In: _____. Conversações: 1972-1990, Editora 34, pp. 219-226, 1992. Disponível em: http://www.portalgens.com.br/filosofia/textos/sociedades_de_controle_deleuze.pdf

Ellul, J. A Técnica e o Desafio do Século., RJ, Paz e Terra, 1968.

Ferreira, G., Martino, L., Teorias da Comunicação. Salvador, Edufba., 2007.

Firmino, Fernando. Jornalismo Móvel. EDUFBA, 2016

Flusser, V., O Mundo Codificado, SP. Cosac Naif, 2009

Foucault, M. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópoles: Vozes, p. 186-214, 2009.

Galimberti, U., Psiche e Techne. O homem na idade da técnica., SP. Paulus, 2006.

Goffman, E. A representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Vozes, 2011.

Haraway, D. Manifesto Ciborgue: Ciência, Tecnologia e Feminismo-Socialista no final do século XX. In: Haraway, D; Kunzru, H; Tadeu, T. (Org.). Antropologia do Ciborgue: as vertigens do pós-humano. Belo Horizonte: Autência, 2009.

Heidegger, M. A questão da técnica. In: _____. Ensaios e conferências. Vozes, 2002.

Hohlfeldt, A., (et alli.). Teorias da Comunicação., Vozes, 2001.

Ingold, T. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. Horizontes antropológicos, v. 18, n. 37, p. 25-44, 2012.

Jenkins, H., Cultura da Convergência, RJ. Aleph, 2009.

Johnson, S., Cultura da Interface. RJ, Zahar, 2001.

Latour, B. Jamais Fomos Modernos., Editora 34, SP, 1994.

Latour, B. On Technical Mediation: Philosophy, Sociology, Genealogy. Common Knowledge 3, n. 2 (Fall 1994): 29-64

Latour, B. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. Salvador: Edufba, 2012. (Introdução)

Latour, B. Um coletivo de humanos e não-humanos (cap. 6). In: _____. A esperança de Pandora: ensaios sobre a realidade dos estudos científicos. Bauru: Edusc, 2001.

Latour, B.; Lowe, A. The Migration of Aura. In: Bartscherer, T. (Ed.). Switching

Lemos, A. A Comunicação das Coisas. Teoria Ator-Rede e Cibercultura. SP, Annablume, 2013.

Lemos, A. Cibercultura como território recombinante. In A cibercultura e seu espelho: campo de conhecimento emergente e nova vivência humana na era da imersão interativa. São Paulo: ABCiber, p. 38-46, 2009.

Lemos, A. Cibercultura, Tecnologia e Vida Social na Cultura Contemporânea. Porto Alegre, Sulina. 2002.

Lemos, A. Cidade e mobilidade. Telefones celulares, funções pós-massivas e territórios informacionais. MATRIZes, v. 1, n. 1, 2007. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andrelemos/Media1AndreLemos.pdf

Lemos, A. Critica da critica essencialista da cibercultura. Disponível em: http://www.matrizes.usp.br/index.php/matrizes/article/viewFile/575/pdf_3

Lemos, A. Cunha, P., Olhares sobre a Cibercultura., Porto Alegre., Sulina, 2000.

Lemos, A. Lévy, P. O futuro da Internet., SP, Paulus, 2010.

Lemos, A. Things (and People) are the Tools of the Revolution. Disponível em: https://politics.org.br/edicoes/things-and-people-are-tools-revolution

Lemos, A. Você está aqui! Mídia locativa e teorias “materialidades da comunicação” e “ator-rede”.

Lemos, A., Josgrilberg, F., Comunicação e Mobilidade. Salvador, Edufba, 2009

Lévy, P., O que é o virtual, RJ, ed. 34, 1997.

Lévy, P., Tecnologias da Inteligência., R.J., Ed. 34, 1994.

Luhmann, N., A improbabilidade da Comunicação., Passagens, Lisboa, 2001.

Marcondes Filho., C. Até que ponto de fato nos comunicamos?. SP, ed. Paulus, 2004.

Mattelart, A., Histoire des Théories de la Communication., Paris, La découverte, 1995.

Mattelart, A., História da Sociedade da Informação., SP. Loyola, 2002.

Moraes, D., Sociedade Midiatizada, RJ, Mauad, 2006.

Musso, P. A Filosofia da Rede., in Parente, A., Tramas da Rede. Porto Alegre, Sulina, 2004.

Orwell, G. 1984. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2005. (capítulo 1)

Parente, A. (org), Tramas da Rede: novas dimensões filosóficas, estéticas e políticas da comunicação., Editora Sulina, RS, 2004.

Parente, A., Imagem-Máquina. A Era das Tecnologias do Virtual., Editora 34, RJ, 1996.

Persichetti, S. Dos elfos  aos selfies. In: KUNSCH, Dimas; PERSICHETTI, Simonetta (Org). Comunicação: entretenimento e imagem. São Paulo: Editora Plêiade, 2013.

Primo, A., Oliveira, A.C., Nascimento, G.C., Ronsini, V. M., Comunicação e Interações., Porto Alegre, Sulina, 2008.

Recuero, R., Redes Sociais na Internet., Porto Alegre, Sulina, 2009.

Roszak, T., O Culto da Informação., SP, Brasiliense, 1985.

Saad, E. O Algoritmo Curador – O papel do comunicador num cenário de curadoria algorítmica de informação, COMPOS, 2012.

Santaella, L. A Ecologia Pluralista das Mídias Locativas, FAMECOS, n. 37, 2008, in http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/%20viewFile/4795/3599

Santaella, L., Arantes, P. Estéticas Tecnológicas., Sp, EDUC, 2008.

Sennett, R., O Artífice, RJ/SP., Record, 2009

Serres, Michel. Polegarzinha. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

Schonberger, V., Cukier, K., Big Data. Como extrair volume, variedade, velocidade e valor da avalanche de informação cotidiana. RJ, Elsevier, 2013.

Weissberg, J-L., Paradoxos da teleinformática., in Parente, A., Tramas da Rede. Porto Alegre, Sulina, 2004.

Wertheim, M., Uma História do Espaço de Dante à internet., RJ., Zahar., 2001.

Wiener, N., Cibernética e Sociedade., Cultrix, 1973.

Wolf, M., Teorias das Comunicações de Massa., SP. Martins Fontes, 2005

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Bibliografia Geral

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s